Alvo de críticas e até de processos na justiça no passado, as cores dos ônibus do Eixo Anhanguera serão escolhidas em consulta popular. O presidente da Metrobus, Carlos Maranhão, anuncia amanhã o resultado de pesquisa feita pelo instituto Epom com mais de 22 mil usuários nos cinco terminais entre quinta-feira e no sábado.

As cores vão valer para os 90 ônibus adquiridos pela Metrobus, sendo 30 biarticulados, e que estarão em circulação nos próximos quatro meses.

Três modelos de pintura foram apresentados aos usuários (veja aqui: http://www.twitpic.com/5z25cj ): azul, prata com detalhes em vermelho e laranja, e azul com detalhes verde e amarelo, inspirado na bandeira do Estado.

Em 2005, no governo anterior de Marconi Perillo (PSDB), a Justiça determinou a retirada de propaganda considerada irregular da Metrobus, por ser semelhante à da campanha de Evandro Magal, então presidente do órgão, em Caldas Novas. Ele havia sido candidato a prefeito no ano anterior.

A mesma pintura recebeu críticas por conter 0,45 bem grande no fundo, valor da passagem do Eixão, mas também o número do PSDB. Além disso, as cores eram azul e amarelo e os ônibus tinha um M cobrindo a lateral de cima a baixo, com o complemento formando "Mais ônibus".

Os novos veículos, da marca Volvo, custaram R$ 87 milhões. Segundo a Metrobus, os ônibus terão motor eletrônico, suspensão eletrônica, computador de bordo, monitor de TV e um sistema eletrônico de segurança que não permite o deslocamento do veículo  com a porta aberta. Nas últimas semanas, houve acidentes com seis mortes envolvendo o transporte coletivo de Goiânia. Cerca de 240 mil pessoas utilizam o Eixão.