Sem instrução alguma, nem videoaula, muito menos tutorial. No instinto, o músico e professor Anderson Roberto Franchine, de 37 anos, de Rio Verde, a cerca de 230 quilômetros de Goiânia, decidiu fabricar uma fantasia de dinossauro com papelão para o enteado, o pequeno Lorenzzo Oliveira Paranaíba, de 2 anos. E não é que ficou maneiríssimo? O Lorenzzo não só aprovou como t...
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários