Editorial

A nova queda da taxa Selic de 6% para 5,5% ao ano, anunciada recentemente pelo Banco Central, favorece a redução das taxas de administração e de juros do crédito imobiliário. A queda não reflete nos juros de forma instantânea, mas tem o mérito de fazer com que as instituições financeiras se movimentem e sigam seu fluxo. Nesse último corte, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Itaú anunciaram abrandamento das taxas de linhas de crédito. A concorrência no mercado financeiro também se movimenta nesse sentido.

Com esse cenário posto, as construtoras e incorporadoras se posicionam, inclusive com vistas ao último trimestre. É observando o momento, no qual as pessoas desejam começar o novo ano de casa nova diante das condições favoráveis, que principais entidades do mercado imobiliário em Goiânia realizam a partir de hoje a 14ª Feira do Imóvel. Serão 20 empresas oferecendo em torno de 4 mil imóveis no evento, que ocorre no estacionamento do
Grupo Jaime Câmara.

Trata-se de uma singular chance de encontrar, num mesmo ambiente, empresas, corretores e agentes financeiros para fazer a análise do crédito do consumidor - potencializados pelas condições oportunas.

Escolha seu assunto favorito.
E-mail registrado com sucesso!
A partir de agora você receberá seus assuntos preferidos por e-mail.

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários